Concurso Tâmaras

Poemas para depois do amanhã

Pensando a poesia como uma ponte entre sentimentos e pessoas surge o Concurso Tamara - Poemas para depois do amanhã, que propõe o semeio das palavras como forma de enfrentar essa pandemia: se ainda não há cura ao vírus, que a arte viralize afeto e sonhos para os dias que virão. As inscrições são para pessoas de todo o País, e vão de 24 de abril a 22 de maio.

Dividido em três categorias, o concurso é aberto a todas as idades, com premiação em dinheiro.

Fique em casa e mande seu poema pra nós!

Em breve divulgaremos as obras finalistas!

 
Inscrições
  • 24 de abril a 22 de maio
Categorias
  • Semear
    Destinada a novos autores, que nunca tiveram textos publicados em livros, seja autoral ou coletânea.
  • Cultivar
    Destinada a alunos matriculados regularmente no ensino público escolar.
  • Colher
    Destinada a autores independentes que já estejam dentro do universo literário, tendo ou não obras publicadas.
Premiação
  • Semear
    • 1º colocado: R$600,00 (seiscentos reais)
    • 2º colocado: R$300,00 (trezentos reais)
    • 3º colocado: R$200,00 (duzentos reais)
  • Cultivar
    • 1º colocado: R$500,00 (quinhentos reais)
    • 2º colocado: R$250,00 (duzentos e cinquenta reais)
    • 3º colocado: R$100,00 (cem reais)
  • Colher
    • 1º colocado: R$1500,00 (mil e quinhentos reais)
    • 2º colocado: R$1000,00 (um mil reais)
    • 3º colocado: R$500,00 (quinhentos reais)

Mesquiteiros

é um coletivo de literatura formado por jovens e adolescentes de escolas públicas da Zona Leste de São Paulo. Idealizado pelo escritor e educador Rodrigo Ciríaco, desde 2009 promove saraus em escolas públicas e centros culturais, além de um grupo de estudo, encontros literários e publicações de livros. É responsável pelo Concurso Literário "Pode Pá Que É Nóis Que Tá" e organizador da Casa Poética.
Desde 2012 os

Poetas Ambulantes

realizam intervenções nos transportes públicos, com o intuito de levar poesia para pessoas que não estejam esperando por isso. Por entender a literatura marginal como ferramenta de transformação e diálogo com as mais diversas esferas da sociedade, o grupo também promove ações em escolas, ONGs e unidades da Fundação CASA. Como forma de experimentar as diferentes possibilidades da linguagem poética, nos últimos anos tem desenvolvido seu trabalho artístico explorando a performance e construção de espetáculos com base no teatro e sporkenword.
O

Sarau do Binho

acontece há mais de 17 anos na zona sul de SP. É um encontro de pessoas ligadas às várias linguagens culturais: poetas, artistas plásticos, músicos, cineastas, fotógrafos, atores e outros, da região de Campo Limpo. É um espaço de encontro humano, onde a literatura e a Poesia têm espaço privilegiado. O Sarau do Binho desenvolve várias ações com foco no incentivo à leitura, como a Bicicloteca, Livros no Ponto, Kombiblioteca e Leitura Surpresa e a Felizs-Feira Literária da Zona Sul, que em setembro de 2019 vai realizar sua V edição.
A

Slam das Minas SP

é a primeira batalha poética de São Paulo com recorte de gênero, nascida em 2016 a coletiva atua com literatura em diversas linguagens, explorando as construções possíveis através das palavras, com organização de Luz Ribeiro, Pam Araujo, Mel Duarte e Carol Peixoto as batalhas acontecem mensalmente de forma itinerante.
O

Slam do 13

é um coletivo que promove batalhas de poesia falada há 7 anos na zona sul da cidade. Os eventos acontecem mensalmente, na plataforma do Terminal Santo Amaro – Metrô Largo Treze (linha lilás) e contam com duas competições na mesma noite, de poemas curtos e longos.

Em caso de dúvidas ou esclarecimentos, por favor entre em contato através do e-mail tamaras@polocultural.com.br.