O Palco

Por meio da parceria entre o PoloCultural (OSCIP), escolas públicas e patrocínio privado, o projeto atende crianças e jovens de escolas públicas de São Paulo. O projeto existe desde o ano de 2005, tendo sido implantado inicialmente na Zona Norte da cidade, expandido para a Zona Sul, atendendo comunidades de alta vulnerabilidade social, e hoje também é realizado em cidades do interior do Estado de São Paulo.

Um projeto conduzido por #Artistas e que pode ser assimilado pela #Escola.

 

Ações

  • Criação de uma sala multiuso na escola.
  • Definir com a direção da escola a oferta de cursos de arte para crianças e adolescente.
  • Organização das aulas com artistas educadores e professores interessados em ampliar as atividades culturais locais.
  • Realização de cursos no contraturno escolar: dança, música e teatro.
  • Interações estéticas com artistas profissionais convidados.
  • Apresentações na própria unidade escolar, CEUs, Casas de Cultura e outros equipamentos culturais no entorno da escola.

Impacto

A criatividade e a arte dão sentido à vida, facilitam o exercício da cidadania e favorecem a inclusão social de crianças e jovens que vivem em regiões de maior vulnerabilidade social.

O objetivo do projeto não é formar artistas, embora o PoloCultural tenha revelado alguns jovens que decidiram profissionalizar-se no mundo das artes.

A estreia, os ensaios, o aplauso, influenciam profundamente a formação dos jovens. A preparação que leva até O Palco é cheia de compromissos e descobertas, e nela o jovem vai se preparando para enfrentar o grande público e conquistar reconhecimento no Palco e na Vida.

O Palco - Experiência para a juventude.
 

Atualmente O Palco atende em média 1200 jovens em oficinas culturais realizadas em 10 diferentes localidades.

Em cada região o projeto envolve os jovens na montagem de um grande espetáculo que é apresentado em teatro para a comunidade do entorno. A experiência do Palco se amplia com outras apresentações que são agendadas em diferentes Palcos das cidades. Estima-se público médio de 1.000 expectadores por escola.

 
Promover esta experiência que leva ao Palco é ensinar ao jovem que por meio da arte ele pode desenvolver:

 

 
E que ele pode conquistar:

 
 
Promover esta experiência que leva ao Palco é ensinar ao jovem que por meio da arte ele pode desenvolver:

 

 
E que ele pode conquistar:

 

Como chegamos aqui

HISTÓRICO

A organização nasceu a partir da publicação do “Manifesto da Cantareira” assinado por dezenas de artistas e suas entidades representativas em 1998 reivindicando a descentralização da cultura na cidade de São Paulo.

Desde então o PoloCultural vem trabalhando em prol da descentralização dos recursos, dos equipamentos e das atividades culturais.

A partir de 2004 a organização passa a dar ênfase ao processo de formação de crianças e jovens, contribuindo com a implantação de políticas públicas, dirigindo esforços para realizar convênios, gerindo projetos realizados via Leis de incentivo fiscal, e buscando manter bom relacionamento com seus apoiadores.

Como chegamos aqui

HISTÓRICO

A organização nasceu a partir da publicação do “Manifesto da Cantareira” assinado por dezenas de artistas e suas entidades representativas em 1998 reivindicando a descentralização da cultura na cidade de São Paulo.

Desde então o PoloCultural vem trabalhando em prol da descentralização dos recursos, dos equipamentos e das atividades culturais.

A partir de 2004 a organização passa a dar ênfase ao processo de formação de crianças e jovens, contribuindo com a implantação de políticas públicas, dirigindo esforços para realizar convênios, gerindo projetos realizados via Leis de incentivo fiscal, e buscando manter bom relacionamento com seus apoiadores.