De Bauru, Dafne projeta sucesso em empreendimento com o Acessibilidade

Dafine está de volta à escola que a formou, cheia de talento e gratidão. | Foto: Polo Cultural.

Dafine está de volta à escola que a formou, cheia de talento e gratidão. | Foto: Polo Cultural.

Nascida na periferia de Bauru e ex-aluna da Escola Municipal Geraldo Arone, a professora do projeto O Palco, Dafne Pereira, conhece como poucos a realidade daquele ambiente. Mais que isso, a educadora também tem olhos para as necessidades daqueles alunos e uma delas era uma iniciativa que tratasse com maior cuidado casos de crianças com deficiência. O verbo foi empregado no passado, pois a partir de agora o projeto Acessibilidade passa a fazer parte da escola junto com o primeiro empreendimento do Polo Cultural, O Palco.

 
Dafne não somente aplaude a chegada do Acessibilidade, mas também arregaça as mangas para torná-lo possível. Junto com o professor Éder Ricardo da Silva e a ajuda da coordenadora do projeto, Bruna Burkert, Dafne encara o desafio com o mesmo brilho nos olhos com que já dá aulas em O Palco.
“Eu acredito que tenhamos ótimos resultados no trabalho que estamos desenvolvendo juntamente com o Éder. Ele está auxiliando em todo esse processo, em relação a ação com os alunos da turma de Acessibilidade”, projeta Dafne.

 

Além da relação naturalmente próxima com a comunidade e as crianças da região, a professora já tem como bagagem um trabalho junto com a Apae e hoje cursa pós-graduação para públicos especiais. “É uma ótima oportunidade para que eles possam evidenciar suas potencialidades, com a melhora da qualidade de vida também, já que a ação engloba musicalização com a Dança e Expressão Corporal”, destaca.

 
A professora tem plena consciência do papel imprescindível da arte com viés comunicacional, portanto vê com importância ainda maior a arte inserida no cotidiano de crianças com maiores obstáculos para a expressão.

 
Uma das motivações de Dafne Pereira está dentro do próprio projeto O Palco, também do Polo Cultural, pois a experiência de sucesso a anima na nova empreitada.

 
“Está sendo uma experiência e tanto! As aulas estão se desenvolvendo e estamos ansiosos para a apresentação, que ocorrerá em novembro”, afirma a professora que já pensa na inclusão dos alunos do novo projeto Acessibilidade em Bauru na exibição de fim de ano de O Palco.

 
Será a primeira vez que o projeto Acessibilidade vai ser desenvolvido fora da capital São Paulo. Na zona norte, onde melhora a relação das crianças no CEU Jaçanã, a iniciativa continua, fortalecida pelo novo braço no trabalho de inclusão pelo interior do estado.