Com apresentações artísticas, O Palco inaugura sala em Bauru

Bauru_Texto28_4

Bianca Mascara, para o Polo Cultural. 

Antes da apresentação começar, a sala multiuso de O Palco, já atraia olhares curiosos dos pequenos alunos da EMEF Geraldo Arone, no Núcleo Fortunato Rocha Lima, em Bauru, na manhã desta quarta-feira (10). Os pares de olhos acompanhavam toda aquela movimentação diferente na sala pelas vidraças que rendem uma boa iluminação natural ao ambiente e, vez ou outra, os pequenos se adiantavam na porta para perguntar: O que vai ser aqui?

A resposta foi apresentada em forma de arte. Para a inauguração, além das autoridades municipais, os apoiadores da AES Tietê e os representantes do Polo Cultural, responsáveis pelo projeto O Palco, estavam os oficineiros. Serão eles os responsáveis pelas aulas de dança e teatro que irão compor a nova rotina escolar desses alunos de Bauru.

Yasmin, aluna do primeiro ano na escola municipal, se adiantou aos colegas para responder com maestria o que era o tal teatro que chegava à escola: Teatro é onde todo mundo apresenta seu talento. Nada mais sucinto e esclarecedor! Afinal, teatro é lugar de se revelar talentos, seja para atuação no palco ou na sociedade, com cidadãos mais presentes, confiantes e criativos.

Secretária de Educação de Bauru, Isabel MIziara, se rendeu as apresentações e não poupou elogios ao trabalho com as artes para as crianças. | Foto: Polo Cultural

Secretária de Educação de Bauru, Isabel MIziara, se rendeu as apresentações e não poupou elogios ao trabalho com as artes para as crianças. | Foto: Polo Cultural

Recebida com um “bom dia” em coro que só as crianças conseguem proporcionar, a Secretária de Educação, Isabel Miziara, compartilhou a felicidade pelo projeto O Palco e pela oportunidade de deixar a arte mais presente na escola.

“Essa energia é muito positiva. Esse momento é muito importante para nós adultos e para vocês sentados [se dirige as crianças]. Nós, da prefeitura, nos sentimos presenteados em receber o Polo Cultural, que vai trabalhar com artes. Estamos aqui hoje porque tem gente que acredita na capacidade de vocês. Podem sair muitos artistas ou se formarem pessoas melhores, que veem o mundo mais colorido. A escola ganha uma pintura nova e uma sala linda, porque acreditamos em vocês. Nós escolhemos essa escola, pois sabemos que vocês vão aproveitar com muito entusiasmo, como esse ‘bom dia’”, discursou Miziara diretamente aos alunos.

Representantes da AES Tietê, da Prefeitura Municipal de Bauru e do Polo Cultural na inauguração da nova sala do projeto O Palco. | Foto: Priscila Medeiros/Prefeitura Municipal de Bauru.

Representantes da AES Tietê, da Prefeitura Municipal de Bauru e do Polo Cultural na inauguração da nova sala do projeto O Palco. | Foto: Priscila Medeiros/Prefeitura Municipal de Bauru.

Serão 18 horas semanais de atividades para as crianças do EMEF Geraldo Arone, escola localizada em uma região periférica da cidade de Bauru, ao longo do restante do ano letivo. No segundo semestre, os participantes farão uma interação estética com um artista indicado pelo projeto O Palco. Ele ajudará os alunos a construírem um espetáculo de encerramento no final do ano, com total apoio dos oficineiros, gestores da escola e produção do Polo Cultural.

Um trio de oficineiras unidas pelas artes

As novas oficineiras de O Palco representam a cidade de Bauru: Bel Droppa, Andressa Francelino e Dafine Pereira. | Foto: Polo Cultural

As novas oficineiras de O Palco representam a cidade de Bauru: Bel Droppa, Andressa Francelino e Dafne Pereira. | Foto: Polo Cultural

A palhaça Emaguela sai da sala multiuso de O Palco em passos largos e cuidadosos. No rosto, uma feição aflitiva e exagerada, que desprende do público – um mar de crianças sentadas no pátio – as primeiras risadas.

Ela traz uma mala de onde tira artefatos para mais gargalhadas, mas a personagem assustada compartilha um pouco de sua apreensão com os pequenos. Batidas em um caixa em cena trocam risadas por olhos arregalados na plateia. E tudo volta a ser alívio e sorrisos quando do caixote sai a dançarina Bel. Ela passeia pelos ritmos com um guarda-chuva de frevo e uma simpatia inseparável. Convida os alunos para um vai e vem dançante e os burburinho de alegria dão à escola a sonoridade que a educação merece.

Quem também se movimentou na manhã de festa foi Dafne Pereira. Ex-aluna do Geraldo Arone, ela está de volta para aulas de street dance e para mostrar que é possível “chegar lá”. A jovem, de 23 anos, se graduou em Educação Física e cursa sua pós-graduação. Ainda moradora da comunidade do Núcleo Fortunato Rocha Lima, é um exemplo no quesito dança e superação.

O momento que Bel deixa a caixa para surpreender o público, A artista ficou escondida no cenário por mais de 20 minutos. | Foto: Polo Cultural

O momento que Bel deixa a caixa para surpreender o público, A artista ficou escondida no cenário por mais de 20 minutos. | Foto: Polo Cultural

Andressa Francelino, professora de teatro; Bel Droppa, professora de dança contemporânea, e Dafne Pereira, professora de street dance, são as novas oficineiras de O Palco, responsáveis pelas aulas de artes em Bauru.

A chegada do projeto O Palco em Bauru só é possível graças ao apoio irrestrito da AES Tietê. Para a inauguração das salas multiuso, contamos com a presença e o suporte do coordenador de Programas Ambientais da AES Tietê, Odemberg Veronez, do gerente da Gerência das Relações Institucionais da AES Tietê, João Eduardo Tavares, da representante do Departamento de Investimento da AES Tietê, Renata Monteiro, e da engenheira de Meio Ambiente, Larissa Seiler Vanuchi.

Você também pode ajudar os projetos do Polo Cultural no nosso canal de contribuição.