Arte na escola agora para Cidades Criativas no futuro

cc01

A arte é apontada como uma das primeiras ferramentas de expressão do homem. Todavia, se engana quem estabelece um conceito de arte vinculado exclusivamente ao passado. O poder manifestações artísticas é tamanho, que atravessa séculos sem deixar de estar extremamente ligado ao futuro. O conceito de arte é tão imenso que acompanha nossa perspectiva de tempo.

É por isso que quando pensamos em um futuro no qual a criatividade impulsione nossas vidas, não podemos em nenhuma hipótese nos abster de carregar as artes conosco. A economia criativa gira em torno de cidades que se reinventem, seja para superar desafios de sustentabilidade ou para propor uma interação mais inteligente com os espaços. Dentro desse conceito amplo, estão as pessoas que precisam se adaptar e cooperar com tais soluções criativas.

O grande contrassenso no Brasil é imaginar que nossos novos cidadãos, que devem se empoderar dos novos espaços de uma sociedade, permanecem arcaicos dentro de uma educação pensada de forma linear. Uma criança enfileirada na sala de aula está ultrapassada em um mundo globalizado, no qual as conexões se dão em rede. O que liberta a ser criativo, afinal? A arte!

A participação das artes dentro da educação das crianças se torna fundamental. O próprio mercado de trabalho exige uma demanda maior de cabeças criativas, portanto a arte-educação deve se fortalecer para pensarmos em um futuro de cidades criativas.

O Polo+20 trabalha com a consolidação do papel educacional das artes há 20 anos, com metodologias que envolvem teatro, dança e música. Todas as manifestações artísticas ampliam os horizontes do pensamento e sustentam o caráter mutável da cultura.

 

Para fortalecer as atividades do Polo Cultural, existem várias maneiras no nosso canal de contribuição!