Intervenções artísticas mostram como a arte também é inovação

O terceiro dia de atividades do “Arte é Inovação”, no CEU Jaçanã, foi marcado por intervenções artísticas e também pela presença do Secretário de Inovação de Tecnologia de São Paulo, Daniel Annenberg.

Annenberg, já bastante conhecido por participar da elaboração de projetos como o Poupatempo SP e a Rés Pública, não só visitou a unidade do CEU no bairro da Zona Norte de São Paulo, como também fez questão de participar das atividades propostas e interagir com as crianças.

O Secretário de Inovação de Tecnologia demonstrou ter habilidade com instrumentos de percussão ao subir no palco durante a intervenção do grupo Quabales. Também assistiu às batalhas do Slam Baderna e ao teatro “Praça de Retalhos”, além de participar da proposta de realidade virtual do duo VJ Suave.

Ao ser perguntado sobre a importância de projetos como o “Arte é Inovação” para quem vive afastado dos grandes centros, Annenberg ressaltou a importância da descentralização das cidades, para que ações políticas, culturais e sociais não fiquem apenas no centro. “É preciso levar para a periferia, através de ações como essa, o que falta na região” ressalta.

A Secretaria de Inovação de Tecnologia tem trabalhado em ações que tragam melhoria e inclusão social para os moradores das regiões mais afastadas de São Paulo, promovendo o acesso gratuito à internet através da instalação de mais de 150 pontos de wifi livre. A meta é que, até o final de 2020, toda a cidade conte com pelo menos 600 pontos de wifi, espalhados por parques, em unidades do CEU, praças, centros culturais e esportivos.

Além da inclusão digital a partir dos pontos de wifi, a secretaria pretende investir e incentivar a utilização do Fab Lab, uma rede de laboratórios públicos, além de integrá-lo com ações da cultura e da educação, possibilitando ainda mais o acesso ao conhecimento e à tecnologia. Outra proposta que vem sendo realizada é a descentralização do Descomplica SP e a melhoria no atendimento ao cidadão.

Poder contar com a presença de políticos como Daniel Annenberg nos permite mostrar a realidade dos locais em que realizamos nosso trabalho e como, aos poucos, somos capazes de mudá-la. Quando recebemos o apoio e a confiança de quem também acredita na descentralização do acesso à cultura e informação, ganhamos força para continuar nosso trabalho nos locais mais afastados dos grandes centros urbanos.