A experiência da realidade virtual em uma viagem mágica

O espetáculo “Floresta Encantada” é um projeto de realidade virtual criado pelo duo VJ Suave, formado por Ygor Marotta e Ceci Soloaga. Essa intervenção durante os quatro dias de “Arte é Inovação” foi, para crianças como Ryan Amaral e Jhonatan Rafael, do 3º D do CEU EMEF Jaguaré, a primeira experiência de realidade virtual, “eu gostei de conhecer outros animais e de tocar o tambor” conta Ryan.

Nessa instalação o convite é para ver o invisível. Combinando tecnologias de última geração com os saberes dos povos indígenas e da mãe natureza, somos levados para a Floresta Amazônica, em uma realidade que responderá aos nossos gestos e movimentos.

Para Ygor Marotta, um dos idealizadores da Floresta Encantada, “a realidade virtual é um pouco do que está vindo pro futuro e o contato com uma experiência nova como essa é fundamental”. “Estamos vendo muita coisa de realidade aumentada se tornando acessível. Apesar da realidade virtual ser um pouco mais cara, com uma ação como essa nós damos a oportunidade para que crianças tenham um primeiro contato com esse tipo de tecnologia”, continua.

Muita gente ainda confunde realidade virtual e realidade aumentada. Apesar do nome ser parecido, suas características e objetivos são bem diferentes: a realidade virtual acontece no mundo digital, onde as imagens e sons ao seu redor são substituídos por um conteúdo virtual, gerado por computador. Já a realidade aumentada se dá no mundo real, como quando você olha para o local onde está e vê elementos sobrepostos, com projeções de conteúdo e informações complementares.

Propostas como a do duo VJ Suave mudam, mesmo que por um breve momento, a realidade de muitas crianças e jovens. É uma viagem que desperta a vontade de conhecer o novo, que faz as pernas tremeram e aguça nossa curiosidade, ensina sobre respeito ao próximo e à natureza e que nos apresenta novas tecnologias. Obrigada pela viagem!

Fotos: Nathalia Curti (@nanacurti)