Acessibilidade no Palco – CEU Jaçanã

A segunda-feira chuvosa não foi impedimento para uma manhã cheia de luz no CEU Jaçanã. A oficina de teatro oferecida para crianças de 7 a 14 anos com necessidades especiais faz parte da nova fase do projeto O Palco, do Polo Cultural, uma iniciativa apoiada pelo vereador Police Neto e pelo Secretário da Pessoa com Deficiência Cid Torquato Júnior.

“Desde o começo, o objetivo do Polo é levar arte e cultura para os jovens das comunidades mais carentes. Hoje, nossa missão é incluir nesse grupo as crianças com algum tipo de deficiência.” diz Eneida Soller, presidente do Polo Cultural.

A dinâmica se dá a partir de um enredo conhecido: O Mágico de Óz. Com a ajuda de bonecos e uma bela atuação do professor de teatro Giba, a peça é encenada ali mesmo, com a participação das crianças. Kauã Amorim é o leão e ai de quem quiser tomar seu papel! Aos 14 anos, o jovem tem a Síndrome de Asperger – uma condição incluída dentro do espectro de autismo – há três anos faz aulas de teatro e desde então vem desenvolvendo suas habilidades de sociabilidade e enfrentando a timidez.

Daniel Munhoz, coordenador de projetos educacionais do CEU Jaçanã, reforça a importância da oficina: “A ideia é promover a integração entre as turmas com e sem necessidades especiais. O resultado é lindo: as crianças formam um grupo só, um ajuda o outro e as dificuldades passam despercebidas. Essa é a nossa missão.”

 

No final do ano, todo esse trabalho será apresentado em forma de musical no próprio teatro do CEU Jaçanã. O grande espetáculo já tem data marcada: 30 de novembro e será aberto ao público!