Dia das crianças tem presente especial em Ibitinga

A arte tem se tornado uma rotina tão positiva no cotidiano das crianças do projeto O Palco que nada melhor do que presentear os próprios pequenos com uma apresentação artística no Dia das Crianças. A ideia do professor Jefferson Mendes, de Ibitinga, no entanto, foi além ao trazer uma demonstração de artes de criança para criança.
Os alunos preparam uma apresentação de bonecos, construídos por todos na Oficina realizada pelo professor Jefferson semanas antes. “Aconteceram algumas surpresas muito legais que eu não tinha me dado conta”, começa a contar o professor.
O primeiro detalhe que fez os olhos de Jefferson brilharem foi a vivência teatral dos alunos. O segundo, a empatia. “Eles estavam se sentindo realmente como se estivessem na apresentação de final de ano e os amigos que foram assistir estavam solidários com isso, incentivando-os!”, conta.
Os alunos do projeto O Palco trabalham com metodologias artísticas ao longo do ano para depois apresentarem os resultados em um dia de celebração para as crianças e os professores. Os pequenos estudantes de Ibitinga já tiveram uma prévia de como será esse grande dia, que também faz parte do aprendizado direcionado pelo O Palco, do Polo Cultural.
“Foi o primeiro contato deles com uma apresentação de teatro e, claro, tem o nervosismo. Mas isso é uma das coisas mais legais do teatro, eu estava tão nervoso quanto eles!”, completa o educador. Ansiedade a parte, o professor Jefferson rasgou elogios às crianças de Ibitinga. “Tudo saiu perfeito! E eles gostaram muito, eu senti que eles estavam gostando de fazer. Lindo de ver!”, avalia.
Para que tudo saísse conforme o esperado, Jefferson Mendes preparou todos os bastidores. Chegou cedo na escola, montou um palco mais apropriado para um teatro com bonecos e criou um clima de muita expectativa com a chegada dos alunos para que eles vivessem uma apresentação por completo.
Se o pré-espetáculo foi minimamente planejado pelo professor, as surpresas ficaram ao longo da apresentação e após o fim da história dos bonecos. Além do clima colaborativo que encantou Jefferson, ele ficou espantado com as lágrimas que entraram em cena ao fechar das cortinas. As crianças não contiveram a emoção e os pedidos por mais atividades como aquela.
“Foi um final com choradeira, porque as crianças criaram vínculos com aquilo e com os bonecos. Foram eles que construíram, então tem uma relação afetiva”, finaliza Jefferson Mendes.
A trajetória dos alunos com as artes continua em Ibitinga. Falta pouco para a apresentação final!