Trio de professoras de Bauru pelas crianças que mudam o mundo

Alinhadas com a proposta de O Palco desde o início do projeto O Palco, as três professoras da iniciativa em Bauru se juntaram por uma ideia inspiradora que irá nortear a apresentação de final de ano, que marca o fim de um ciclo de projeto na cidade do interior. O município tem como tema ‘As crianças que mudam o mundo’.
 
O objetivo da apresentação foi bastante maturado pelas educadoras antes de chegarem aos primeiros traços de um roteiro para o maior momento de celebração de O Palco.
“A primeira ideia que a gente teve sobre a apresentação foi justamente as crianças que modificaram o mundo, durante a infância. Mas a gente conversou muito, de modo a expandir as ideias. A Dafne trouxe também as histórias da comunidade e acabamos chegando a conclusão que todas as crianças mudam o mundo”, contou Bel Droppa, a professora de dança contemporânea em Bauru.
 
As crianças se fortalecem através do brincar, um exercício natural e saudável da infância que nos impulsiona para uma sociedade mais criativa. A descoberto do poder das brincadeiras rumou o foco da apresentação para todo esse empoderamento que mora na infância e merece seu valor.
 
“A grande conclusão foi que elas modificam o mundo brincando, abrindo novas ideias. Não precisa ser necessariamente um ícone, basta ser criança e fazer o que elas já fazem, que é brincar”, concluiu Bel.
 
De modo a contemplar todos os alunos, o tema foi subdivido entre as turmas levando em consideração a idade dos alunos. “Os pequenos vão dançar as brincadeiras e mostrar como isso é fundamental da infância”, destaca a professora. Em suma, os alunos vão brincar e também trazer para apresentação algumas das brincadeiras tradicionais.
 
O desafio de outra turma será trazer os sonhos para mais perto das artes representando como as crianças sonham. Os sonhos ‘adultos’ não ficam de fora dessa apresentação e os participantes também terão seu espaço de mostrar os sonhos da infância que nunca nos deixam de acompanhar com o passar do tempo. A ideia é surpresa, mas certamente trará encantos. “Vamos trazer a magia dos sonhos e representar essa cor”, resumiu Bel Droppa.
 
 

Bel ficará responsável pela dança das crianças dentro da apresentação.

Bel ficará responsável pela dança das crianças dentro da apresentação.


Do que uma criança é capaz?
 
O questionamento sobre a capacidade das crianças surgiu em uma das aulas da professora Bel Droppa em tom investigativo. Ela queria saber como pensavam as crianças sobre o agir na infância. A resposta da grande maioria – cerca de 99%, segundo a estimativa da própria professora – foi de que crianças não mudavam as coisas.
 
Embora preparada para uma negativa, a resposta quase unânime sustentou a necessidade de falar sobre a criança como protagonista de uma história de transformações sociais. Exemplos notórios como o de Malala – paquistanesa prêmio Nobel por lutar pelos direitos das mulheres estudarem – e Louis Braille – percursor do sistema de leitura para cegos baseado no tato – foram colocas em pauta. Bel mostrou através de exemplos concretos que as crianças mudam o mundo, mas sem tirar a importância de cada uma delas na construção de um futuro.
 
“Fui contando as histórias e elas ficaram impressionadas”, relata Bel. Por isso, a terceira turma a se apresentar terá a missão de interpretar essas histórias com as artes do projeto O Palco. O interessante da experiência de Bel foi como esses exemplos quebraram barreiras e abriram uma nova visão às crianças, cujas respostas para a pergunta inicial mudaram por completo. Sim, elas são muito capazes de mudar o mundo.