Na estrada: Polo retoma conversa pela permanência de O Palco

Na estrada: Polo retoma conversa pela permanência de O Palco

Na estrada: Polo retoma conversa pela permanência de O Palco

O Polo Cultural manteve o projeto O Palco ativo em cinco cidades do interior paulista – Lins, Barra Bonita, São José do Rio Pardo, Caconde e Mogi Guaçu – ao longo do ano letivo de 2017. Para o novo ciclo, novas parcerias serão firmadas, porém essas cidades continuam panorama do Polo + 20.
Diante da perspectiva de retomar o desenvolvimento do O Palco em 2018, o diretor-executivo Marcelo Sollero se reuniu novamente com as autoridades locais para discutir formas viáveis de captação de recurso.
“Essa viagem teve como objetivo não perder o contato com os locais das oficinas e brigar pela continuidade”, afirma Sollero, que dedicou uma semana a visita às cidades parceiras. “Além disso, serviu para conversar com os oficineiros para dizer que estamos trabalhando pela busca de uma solução de financiá-los diretamente”, acrescenta.
As soluções são buscadas conforme as possibilidades e parcerias de cada município. A conversa pela continuidade mantém o vínculo com as pessoas envolvidas no projeto O Palco de 2017 e reacende a vontade de educar por meio da arte depois dos exemplos de sucesso da atuação do Polo Cultural.
Caconde permanece com O Palco pelo segundo ano consecutivo

Marcelo Sollero, à direita, com o prefeito de Caconde Zé Bento em evento de apresentação do O Palco em 2017 | Foto: Arquivo Polo Cultural.


A viagem rendeu boas notícias na pequena e charmosa cidade de Caconde. O prefeito, Zé Bento, assegurou a permanência do município em mais um ano de atuação do projeto O Palco, por meio da oficina de instrumentos musicais coordenada pelo professor Ângelo Cyrino. Os acertos para a formulação das aulas já começaram.
O Polo Cultural visita as novas cidades que entram na atuação do O Palco em 2018 na próxima semana. Acompanhe! 
Para ajudar a viabilizar a continuidade das aulas, seja um parceiro do Polo +20.